Revista Inteligência Competitiva https://iberoamericanic.org/rev <p>A Revista Inteligência Competitiva - RIC é uma publicação acadêmica, editada pela Editora Alumni in, voltada para a produção e disseminação do conhecimento científico nas áreas:<strong> <span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Inteligência artificial; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Inteligência tecnológica; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Gestão da informação; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Marketing; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Estratégia; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Vantagem competitiva; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Gestão da Inovação; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Empreendedorismo; </span></span><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Gestão ambiental e, </span></span><span style="font-size: 12pt; font-family: 'Times New Roman',serif;"><span style="font-size: small;"><span style="font-family: tahoma,sans-serif;">Gestão estratégica de pessoas.</span></span></span></strong></p> <p>A publicação tem como públicos-alvo professores, pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação e profissionais com atuação nos setores de marketing, administração, engenharias e tecnologias da informação.<br /><br />Divulgada exclusivamente em meio eletrônico, a RIC está classificada como B3 no Sistema CAPES/Qualis e pode ser encontrada nos seguintes indexadores e diretórios: Latindex; Spell - Scientific Periodicals Electronic Library; Directory of Open Access Journals – DOAJ; Directory of Research Journal Indexing – DRJI; Revistas de Livre Acesso – LivRe; Sumários de Revistas Brasileiras – Sumários.org.</p> <p><strong>e-ISSN: </strong><strong>2236-210X</strong> | Ano de criação: 2011 | Área do conhecimento: <strong>Administração e áreas correlatas</strong>|</p> Revista Inteligencia Competitiva pt-BR Revista Inteligência Competitiva 2236-210X <p>O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;</p> <p>O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);</p> <p>A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);</p> <p>É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.</p> <p>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a<span class="apple-converted-space"> <strong><a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional</a></strong></span><strong>.</strong>que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho<strong> para fins não comerciais</strong>, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e <strong>não possam ser usados para fins comerciais</strong>, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.</p> <p>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em<a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html">http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html</a></p> Mapeamento dos Níveis de Maturidade Organizacional em Uso de Inteligência Competitiva: Uma Pesquisa Nas 500 Maiores Empresas Sediadas No Brasil https://iberoamericanic.org/rev/article/view/415 <p><strong>Objetivo: </strong>Mapear os Níveis de Maturidade Organizacional em uso de Inteligência Competitiva (IC) nas 500 maiores empresas sediadas no Brasil, tendo como parâmetro a classificação proposta no Modelo de Rodrigues e Riccardi (2007).</p> <p><strong>Metodologia: </strong>As empresas selecionadas para esta pesquisa são as eleitas pela Revista Exame como Maiores e Melhores, no ano de 2016. Para a caracterização da presença de Inteligência Competitiva nas empresas, utilizou-se, da estatística descritiva, tendo como instrumento de coleta de dados, o questionário desenvolvido pela Puzzle.</p> <p><strong> </strong><strong>Originalidade: </strong>O reconhecimento da literatura especializada acerca da criticidade dos sistemas de IC para o sucesso dos negócios reconhece, se não uma dicotomia (importância versus inexploração temática), pelo menos um claro vazio na exploração deste tema, o que constitui uma lacuna científica que passa a ser objeto desta pesquisa.</p> <p><strong> </strong><strong>Resultados: </strong>Os principais resultados indicam que a IC evoluiu da quase informalidade para níveis superiores de maturidade, evidenciados pela expansão de suas atividades funcionais, maior abrangência institucional e maior formalização de seus procedimentos.</p> <p><strong> </strong><strong>Contribuições teóricas/metodológicas: </strong>Isto permite concluir que a IC tem aumentado seu nível de maturidade em uso nas empresas pesquisadas, já atingindo os níveis 3 e 4 de maturidade. A maior formalização de seus processos e a extensão de seu alcance lhe dão amplitude institucional e um papel corporativamente mais útil e competitivamente mais estratégico.</p> Clebia Ciupak Bocardi Leonel Cezar Rodrigues Giseli Alves Silvente Copyright (c) 2022 Revista Inteligência Competitiva 2022-07-17 2022-07-17 12 1 e0415 e0415 10.24883/IberoamericanIC.v12i.2022.e0415 Sentimentos Negativos de Empreendedores e a Covid-19: Uma Análise de Tweets https://iberoamericanic.org/rev/article/view/414 <p><strong>Objetivo: </strong>A presente pesquisa teve como objetivo analisar a interferência da pandemia da COVID-19 nos sentimentos negativos dos empreendedores.</p> <p><strong>Metodologia/Abordagem: </strong>Para alcançar o objetivo proposto, foram utilizadas postagens feitas por empreendedores na rede social Twitter no primeiro semestre de 2020, início da pandemia. Uma análise de sentimento foi realizada nos <em>tweets</em> obtidos, com um enfoque nos sentimentos negativos de repugnância, tristeza, medo e raiva.</p> <p><strong>Originalidade/Relevância: </strong>Estudos anteriores demonstraram que pandemias podem gerar impactos negativos na saúde psicológica e emocional das pessoas. Nesse contexto, a sobrevivência do negócio dos empreendedores pode ser prejudicada, pois um quadro de baixa saúde mental pode resultar na diminuição da capacidade de planejamento, resolução de problemas e tomada de decisões.</p> <p><strong>Principais Conclusões: </strong>Os sentimentos de tristeza e medo apresentaram o maior aumento percentual entre os empreendedores analisados no período. Esses sentimentos podem levar a doenças físicas e emocionais. Pesquisas futuras podem aplicar algoritmos que consigam ampliar a classificação dos sentimentos, inclusive adicionando à análise sentimentos de valência positiva.</p> <p><strong>Contribuições teóricas/metodológicas: </strong>O presente trabalho contribui ao introduzir uma técnica que tem sido apontada como promissora nos estudos de administração e empreendedorismo no contexto desafiador da pandemia causada pelo coronavírus.</p> Daniel Pagotto Rodrigo Barbosa Cândido Borges Vânia Nassif Copyright (c) 2022 Revista Inteligência Competitiva 2022-07-11 2022-07-11 12 1 e0414 e0414 10.24883/IberoamericanIC.v12i.2022.e0414