A CAPTURA DE SINAIS ANTECIPATIVOS PARA A INOVAÇÃO DE PRODUTO: ESTUDO COM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS
PDF

Palavras-chave

Inteligência Competitiva
Sinais Antecipativos
Inovação de Produtos
Micro e Pequenas Empresas
Competitive Intelligence
Weak Signals
Product Innovation
Micro and Small Enterprises

Como Citar

Pereira, C. E., & Perez, G. (2017). A CAPTURA DE SINAIS ANTECIPATIVOS PARA A INOVAÇÃO DE PRODUTO: ESTUDO COM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. Revista Inteligência Competitiva, 7(2), 1–22. https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v7i2.213

Resumo

Com esta pesquisa, procurou-se verificar sobre a captura de sinais antecipativos nas Micro e Pequenas Empresas com a finalidade de inovar produtos. Para tanto, foram considerados os construtos da Inteligência Competitiva, sobretudo, a faceta responsável pela captura de sinais antecipativos, bem como a Inovação de Produtos. O método de pesquisa adotado foi qualitativo exploratório interpretativo, com entrevistas em profundidade norteadas por um roteiro estruturado previamente elaborado. Neste sentido, foram entrevistados cinco responsáveis pelo processo da inovação de produtos em Micro e Pequenas Empresas localizadas no Município de São Paulo, sendo que nenhuma das empresas pesquisadas possuía competição direta ou indireta para garantir que os entrevistados não omitissem informações e para evitar a contaminação de vieses de um setor específico. A análise dos dados deu-se pela utilização da análise de conteúdo e os resultados da pesquisa indicaram uma característica reativa quanto à busca e posterior captura de sinais antecipativos ou informações já consolidadas no mercado. As inovações de produtos que aconteciam nas Micro e Pequenas Empresas pesquisadas foram, em quase sua totalidade, demandadas por seus clientes, de forma que as informações fossem utilizadas após a solicitação. Notou-se, igualmente, maior predisposição das Micro e Pequenas Empresas em buscar por sinais antecipativos em torno da melhoria de seus processos produtivos. Com esta pesquisa, procurou-se verificar sobre a captura de sinais antecipativos nas Micro e Pequenas Empresas com a finalidade de inovar produtos. Para tanto, foram considerados os construtos da Inteligência Competitiva, sobretudo, a faceta responsável pela captura de sinais antecipativos, bem como a Inovação de Produtos. O método de pesquisa adotado foi qualitativo exploratório interpretativo, com entrevistas em profundidade norteadas por um roteiro estruturado previamente elaborado. Neste sentido, foram entrevistados cinco responsáveis pelo processo da inovação de produtos em Micro e Pequenas Empresas localizadas no Município de São Paulo, sendo que nenhuma das empresas pesquisadas possuía competição direta ou indireta para garantir que os entrevistados não omitissem informações e para evitar a contaminação de vieses de um setor específico. A análise dos dados deu-se pela utilização da análise de conteúdo e os resultados da pesquisa indicaram uma característica reativa quanto à busca e posterior captura de sinais antecipativos ou informações já consolidadas no mercado. As inovações de produtos que aconteciam nas Micro e Pequenas Empresas pesquisadas foram, em quase sua totalidade, demandadas por seus clientes, de forma que as informações fossem utilizadas após a solicitação. Notou-se, igualmente, maior predisposição das Micro e Pequenas Empresas em buscar por sinais antecipativos em torno da melhoria de seus processos produtivos. 
https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v7i2.213
PDF

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) emhttp://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html

Downloads

Não há dados estatísticos.