USO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA POR MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: estudo de caso nas empresas associadas à ACITA, Itabira(MG), Brasil
PDF

Palavras-chave

Inteligência Competitiva
Empresas Inteligentes
Micro
Pequenas e Médias Empresas
Informações Estratégicas
ACITA

Como Citar

Mafra Pereira, F. C., Carvalho, R. B. de, & Quintão, A. de Ávila. (2019). USO DA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA POR MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: estudo de caso nas empresas associadas à ACITA, Itabira(MG), Brasil. Revista Inteligência Competitiva, 9(3), 100–122. https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i3.334

Resumo

A Inteligência Competitiva (IC) se destaca pela sua importância em épocas de incertezas, mudanças e competitividade constante, e pela sua forma estruturada e sistemática de lidar com as informações do ambiente interno e externo. Neste contexto, este estudo direciona-se às micro, pequenas e médias empresas (MPME) associadas à Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (ACITA) com o objetivo de analisar como buscam, analisam e utilizam as informações advindas do seu ambiente de negócios para suas estratégias. Para isso, foi realizado um estudo de caráter descritivo, utilizando-se das abordagens quantitativa e qualitativa, envolvendo 43 MPME associadas à ACITA. Os principais resultados demonstram que as MPME lidam com as informações nos seus negócios de forma não estruturada e não têm um processo formalizado e com tecnologia dedicada que suportem a tomada de decisão estratégica. Porém, demonstram ter iniciativas isoladas para tratativa das informações e afirmam que um processo estruturado de IC auxiliaria na busca de inovação e na melhor definição de suas estratégias de negócios.

https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i3.334
PDF

Referências

ACITA, Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira. Site. 2019. Disponível em: <http://acitaitabira.com.br/>. Acesso em 17 jun. 2019.

ALVARENGA NETO, R.C.D. Gestão do conhecimento em organizações: proposta de mapeamento conceitual integrativo. São Paulo: Saraiva, 2008.

AMARAL, R.M.; GARCIA, L.G.; ALLIPRANDINI, D.H. Mapeamento e Gestão de Competências em Inteligência Competitiva. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v.9, n.6, dez., 2008.

ANDRADE, S.F. de; FACHINELLI, A.C.; LARENTIS, F. Processo e Resultados de Inteligência Competitiva Setorial: Uma Pesquisa-Ação aplicada ao Setor Vitivinícola. In: XXXIX ENANPAD - Encontro da ANPAD, Belo Horizonte. Anais Eletrônico... Belo Horizonte: ANPAD. 2015.

ARIBONI, S.; PERITO, R. Guia Prático para um projeto de pesquisa exploratória, experimental, descritiva. São Paulo: Unimarco, 2004.

ATLAS BRASIL. (2016). Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil. Site. Disponível em: <http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/itabira_MG>. Acesso em 27 fev. 2019.

BAIERLE, I.C.; FROZZA, R.; NARA, E.O.B.; KIPPER, L.M. O Ciclo da Produção de Inteligência como apoio à estratégia de tomada de decisão organizacional. Revista Produção Online, v.11, n.4, p.1086-1113, 2011.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Brasil: Edições 70 Brasil, 2011.

BRESSAN, F. O Método do Estudo de Caso. Administração On Line, v.1, n.1, jan./mar, 2000.

BUZZERIO, F.G.; MARCONDES, R.C. A Inteligência Competitiva na perspectiva de ser uma fonte de vantagem competitiva e suas contribuições estratégicas. Revista de Ciências da Administração, v.16, n.40, p.235-249, dez., 2014.

CALOF, J.L.; WRIGHT, S. Competitive intelligence: A practitioner, academic and interdisciplinary perspective. European Journal of Marketing, v.42, n.7/8, p.717-730, 2008.

CAPUANO, E.A.; CASAES, J.; COSTA, J.R. Inteligência Competitiva e suas conexões epistemológicas com Gestão da Informação e Conhecimento. Ciência da Informação, v.38, n.2, p.19-34, maio/ago, 2009.

CERVO, A.L.; BERVIAN, P.A.; DA SILVA, R. Metodologia Científica. 6ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

COUTINHO, M.L.G.; RAMOS, H.R. Monitoramento Ambiental em empresa de pequeno porte: caso Run&Fun Assessoria Esportiva. In: IV SINGEP – Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade, São Paulo. Anais Eletrônico... São Paulo: UNINOVE. 2015.

CRESWELL, J.W. Projeto de Pesquisa: Método Qualitativo, Quantitativo e Misto. Porto Alegre: Bookman, 2010.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GARCIA, L.G.; BESSI, N.C.; REIS, F.N. Caracterização de Redes Informacionais Interorganizacionais de Profissionais de Inteligência Competitiva. In: XIV ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Florianópolis. Anais Eletrônico... Florianópolis: UFSC. 2013.

GOMES, E. Inteligência Competitiva: como transformar informação em um negócio lucrativo. 2ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

HAIR, J.F.; BLACK, W.C.; BABIN, B.J.; ANDERSON, R.E.; TATHAM, R.L. Análise multivariada de dados. 6ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HERRING, J. P. (1999). Key Intelligence Topics: A Process to Identify and Define Intelligence Needs. Competitive Intelligence Review, v.10. n.2, p.4-14, 1999.

IBGE, Instituto Brasileiro e Geografia e Estatística. Produto Interno Bruto dos municípios. 2018. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br />. Acesso em 02 fev. 2019.

MAFRA PEREIRA, F.C. Fontes de Informação para Negócios: análise sobre frequência, relevância e confiabilidade, baseada em estudo empírico com empresários e gestores organizacionais. Perspectivas em Ciência da Informação, v.21. n.2, p.100-119, abr./jun., 2016.

MAFRA PEREIRA, F.C. Evaluation of the business environment for use of information in the definition of business strategies. Reuna,v.23, n.3, p.32-53, Jul./Sept., 2018.

MAFRA PEREIRA, F.C.; SANTOS, M.G.A. Inteligência Competitiva na Indústria Alimentícia: Práticas adotadas e Proposta de Estruturação da IC em uma empresa de Processamento Mínimo de Frutas e Hortaliças de Minas Gerais. Revista Inteligência Competitiva, v.5, n.4, p.1-28, set./dez., 2015.

MAFRA PEREIRA, F.C.; CARVALHO, R.B.; JORDÃO, R.V.D. Análise do Ciclo de Inteligência Competitiva em Arranjos Produtivos Locais: Estruturação e Implantação do Bureau de Inteligência Competitiva do APL de Software de Belo Horizonte. Revista Inteligência Competitiva, v.6, n.1, p.139-164, jan./mar., 2016.

MAFRA PEREIRA, F.C.; CARVALHO, R.B.; JORDÃO, R.V.D.; BORGES, M.A. Inteligência Competitiva em Centrais de Negócios: proposição de modelo estruturante para empreendimentos coletivos e redes interorganizacionais. Revista Inteligência Competitiva, v.8, n.1, p.1-27, abr./jun., 2018.

MAFRA PEREIRA, F.C.; JEUNON, E.E.; BARBOSA, R.S.; DUARTE, L.C. Inteligência Competitiva como suporte à Estratégia Empresarial em micro e pequenas empresas: um estudo na Aerotrópole de Belo Horizonte. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v.17, n.1, p.93-111, 2018.

MALHOTRA, N.K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 3ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, analise e interpretação de dados. 3.ed. São Paulo Atlas, 1996.

MARTRE, H. Intelligence économique et stratégie des enterprises. Paris: Commissariat général du Plan, 1994.

MILLER, J. O Milênio da Inteligência Competitiva. Porto Alegre: Bookman, 2002.

OLIVEIRA, P.H.; TELES, E.L. Relações de dependência informacional entre os processos de administração estratégica e de inteligência competitiva. Revista Inteligência Competitiva, v.5, n.2, p.17-39, abr./jun., 2015.

OLIVEIRA, P.H. ; SADE, W. Inteligência Competitiva no contexto das empresas mineiras de artefatos de estanho. Perspectivas em Ciência da Informação, v.21, n.1, p.23-41, jan./mar., 2016.

PASSOS, A. Inteligência Competitiva para Pequenas e Médias Empresas. LCTE Editora, 2007.

PEREIRA, E.C. (Org.). Conhecimento, Estratégia e Informação: três constructos que se entrelaçam na gestão organizacional. 1ª ed. Curitiba: Editora Appris, 2013.

PEREIRA, C.E.; PEREZ, G. A Captura de Sinais do Ambiente Externo como elemento para o Processo de Inovação em Micro e Pequenas Empresas. In: IV SINGEP – Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade, São Paulo. Anais Eletrônico... São Paulo: UNINOVE. 2015.

PINHEIRO, J.I.D.; CUNHA, S.B.; CARVAJAL, S.R.; GOMES, G.C. Estatística Básica: a arte de trabalhar com dados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

RODRIGUES, L.C.; VOLPP, J.C.; RECHZIEGEL, W. Maturidade Organizacional em Inteligência Competitiva: o caso de uma instituição financeira brasileira. Revista de Ciências da Administração, v.16, n.38, p.126-139, abr., 2014.

ROESCH, S.M.A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Site. 2019. Disponível em: < https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Estudos%20e%20Pesquisas/Participacao%20das%20micro%20e%20pequenas%20empresas.pdf>. Acesso em 27 fev. 2019.

SILVA, C.J. Gestão de Riscos e Inteligência Competitiva. In: STAREC, C. (Ed.). Gestão da Informação, Inovação e Inteligência Competitiva: como transformar a informação em vantagem competitiva nas organizações. São Paulo: Saraiva, 2012.

SILVA, S.D.; COSTA, F.J. Mensuração e Escalas de Verificação: uma Análise Comparativa das Escalas de Likert e Phrase Completion. PMKT - Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, v.15, p.1-16, out., 2014.

STAREC, C. Gestão da Informação, Inovação e Inteligência Competitiva: como transformar a informação em vantagem competitiva nas organizações. São Paulo: Saraiva, 2012.

TEIXEIRA, T.M.C.; VALENTIM, M.L.P. Inteligência Competitiva Organizacional: um estudo teórico. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v.6, Número Especial, p.3-15, jan., 2016.

TERRA, J.C.C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. 5a. ed. rev. e atual. São Paulo: Negócio, 2005.

VERGARA, S.C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 15ª ed. São Paulo: Atlas, 2014.

VITORINO, A.H.; GARCIA, L.G. Inteligência Competitiva na ampliação da efetividade da publicidade de Micro e Pequenas Empresas. In: XIV ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Florianópolis. Anais Eletrônico... Florianópolis: UFSC. 2013.

YIN, R.K. Estudo de casos: planejamento e métodos. 5ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) emhttp://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html

Downloads

Não há dados estatísticos.