O CONHECIMENTO E A SUA GESTÃO COMO RECURSO ESTRATÉGICO E COMPETITIVO NA CONSTRUÇÃO DE COMPETÊNCIAS INOVADORAS PARA O EMPREENDEDORISMO
PDF

Palavras-chave

Conhecimento
Gestão
Empreendedorismo
Competência Empreendedora
Processo de Empreendedorismo

Como Citar

Jorge, C. F. B., & Reis, L. M. dos. (2020). O CONHECIMENTO E A SUA GESTÃO COMO RECURSO ESTRATÉGICO E COMPETITIVO NA CONSTRUÇÃO DE COMPETÊNCIAS INOVADORAS PARA O EMPREENDEDORISMO. Revista Inteligência Competitiva, 9(4), 110–126. https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i4.357

Resumo

A presente pesquisa visa abordar como o conhecimento e a sua gestão enquanto recurso para a construção de competências e no processo de empreender, podendo assim facilitar a vida dos empreendedores, em especial, aqueles que estão construindo novas organizações.  Compreender o processo de empreender, identificando assim quais são as necessidades, dificuldades e outras características, possibilita a construção de competências empreendedoras. Identificou-se que, a maioria dos sujeitos iniciam os seus negócios por necessidade, e muitas vezes não possuem competências necessárias para o negócio que se pretende empreender. Pensando nisso, é importante o uso de todos os recursos possíveis para empreender, principalmente o uso de recursos que não necessitem de capital financeiro, como é o caso do conhecimento. Dessa maneira, por meio de um levantamento bibliográfico relacionou-se as temáticas: Conhecimento, Empreendedorismo enquanto processo e Competências Empreendedoras. Com isso, identificou-se que o conhecimento atua como recurso estratégico para o processo de empreender, principalmente no que tange a construção de competências para o este processo. Buscou-se chamar a atenção para o uso do conhecimento enquanto recurso, bem como sua gestão no processo de empreender, e com isso, acredita-se as organizações podem adquirir competências que permitam continuidade e longevidade.

https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i4.357
PDF

Referências

Antonello, C. S. (2005). A metamorfose da aprendizagem organizacional: uma revisão crítica. Aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 12-33.

Baggio, A. F., & Baggio, D. K. (2015). Empreendedorismo: Conceitos e definições. Revista de empreendedorismo, inovação e tecnologia, 1(1), 25-38. (Disponível em https://seer.imed.edu.br/index.php/revistasi/article/view/612.).

Choo, C. W. (1998). The knowing organization: How organizations use information to construct meaning, create knowledge and make decisions. International journal of information management, 16(5), 329-340.

Cunha, C. V. M. D., Silva, M. V. D., & Yamaguchi, N. M. (2011).

Empreendedorismo. (Disponível em https://repositorio.pgsskroton.com.br/bitstream/123456789/1465/1/Artigo%2011.pdf.).

Dornellas, J. C. A.(2008) Empreendedorismo: Transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Campus.

Figueiredo, S. P. (2005). Gestão do conhecimento: estratégia competitivas para a criação e mobilização do conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Gil, A. C. (2008) Métodos e técnicas da pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

Girardi, D. (2009). Gestão do conhecimento e gestão de pessoas: consultoria interna de RH, conceitos e procedimento. Santa Catarina: Pandion.

Mcclelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva: Realização e progresso social. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura.

Mamede, M. D. B., & Moreira, M. Z. (2005). Perfil de competências empreendedoras dos investidores Portugueses e Brasileiros: Um estudo comparativo na rede hoteleira do Ceará. Anais do XXIX Encontro Anual da Associação de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Brasília.

Nonaka, I., & Takeuchi, H. (1997). Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus.

Pimentel, A. C. M. (2008). Gestão do conhecimento em pequenas e médias empresas: um estudo de caso. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Engenharia, Bauru.

Snell, R., & Lau, A. (1994). Exploring local competences salient for expanding small businesses. Journal of Management Development, 13(4), 4-15. (Disponível em https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/02621719410057032).

Spender, J. C. (2008) Gerenciando sistemas de conhecimento. In: FLEURY, M. T. L: OLIVEIRA JR., M. de M (Orgs), Gestão do conhecimento integrando aprendizagem, conhecimento e competências. São Paulo: Atlas. 27-49.

Sutton, M.J.D. (2007). Examination of the historical sensemaking processes representing the development of knowledge management programs in universities: Case Studies Associated with an Emergent Discipline. 2007. 416f. Tese (Doutorado) Philosophy, Faculty of Education, McGill University, Montréal, Québec, Canada.

Valentim, M. L. P., & Gelinski, J. V. V. (2005). Gestão do conhecimento como parte do processo de inteligência competitiva organizacional. Informação & Sociedade, 15(2). (Disponível em http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/12975 ).

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) emhttp://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html

Downloads

Não há dados estatísticos.