O Uso da Inteligência Competitiva no Setor de Empresas de Pequeno Porte: o caso UOTZ
PDF

Palavras-chave

inteligência competitiva
marketing
sistema de informações de marketing

Como Citar

Toledo, L. A. (2019). O Uso da Inteligência Competitiva no Setor de Empresas de Pequeno Porte: o caso UOTZ. Revista Inteligência Competitiva, 9(2), 1–14. https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i2.298

Resumo

O presente trabalho se apresenta sob a modalidade de pesquisa exploratória qualitativa. Por meio do método do estudo de caso o fenômeno estudado é a atividade de inteligência competitiva sob a perspectiva da empresa Uotz. Como resultado de estudo verificou-se que as atividades de inteligência competitiva ocorrem de forma formal e não formal nas diversas unidades de negócios da empresa. É, em resumo, uma ferramenta, ou melhor, conjunto de ações que permitem gerar conhecimento sobre o ambiente externo e interno da empresa e facilitar as decisões.
https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v9i2.298
PDF

Referências

BERGER, J. Marketing Intelligence & Planning. Management Decision Iss, [s. l.], v. 26, n. 9, p. 743–758, 2012.

DAVID, Amos; WILEY, John; SONS. Competitive Intelligence and Decision Problems. [s.l.] : John Wiley & Sons, 2013.

DEMO, P. Metodologia Cientifica Em Ciencias Sociais. [s.l.] : Atlas, 1995.

DIÓGENES, Eliseu. Metodologia e Epistemologia na Produção Científica. [s.l.] : UFAL, 2005.

FEITOSA, Wilian Ramalho; IKEDA, Ana Akemi. Market Segmentation Based on Cohorts: a qualitative approachReview of Business Management, 2011.

FORD, Gary T.; BLOCK, Lauren. The Handbook of Marketing and Society. Journal of Public Policy & Marketing, [s. l.], v. 21, n. 2, p. 335–336, 2002.

KELLEY, William T. Marketing Intelligence for Top Management. Journal of Marketing, [s. l.], v. 29, n. 4, p. 19–24, 1965.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin. Marketing management: Analysis, planning, and control. Organization, [s. l.], 2009.

NEGASH, Solomon. Business intelligence. Communications of the Association for Information Systems, [s. l.], v. 13, p. 177–195, 2004.

PORTER, Michael. Michael Porter on Strategy. Leadership Excellence, [s. l.], v. 22, n. 6, p. 14, 2005.

SANTO, Alexandre do Espírito. Delineamentos de metodologia científica. [s.l.] : Edições Loyola, 1992.

TOLEDO, Luciano Augusto et al. Inovação e competitividade empresarial: o caso do abn amro. REVISTA JOVENS PESQUISADORES MACKENZIE, São Paulo, v. 3, n. 5, p. 140–153, 2006.

TOLEDO, Luciano Augusto; MORAES, Cláudio Alberto De; ZILBER, Moises Ari. SIC – Sistema de Inteligência Competitiva : um estudo descritivo exploratório em uma empresa do setor brasileiro de comunicações. PRISMA.COM, [s. l.], v. 9, p. 1–30, 2010.

UENO, Alexandre Takeshi; DANDOLIN, Gertrudes. Inteligência para competitividade: o papel do conhecimento na identificação de oportunidades de inovação. Revista Inteligência Competitiva, [s. l.], v. 6, n. 2, p. 229–256, 2016.

VIDIGAL, Frederico. Inteligência competitiva no mercado de business process Outsourcing (bpo): estudo de métodos aplicados. Revista Hospitalidade, [s. l.], v. 6, n. 2, p. 26–50, 2016.

WATERS, T. J. Hyperformance: Using Competitive Intelligence for Better Strategy and Execution. [s.l.] : John Wiley & Sons, 2010.

YIN, Robert K. Qualitative Research from Start to Finish, First Edition. [s.l.] : Guilford Press, 2011.

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) emhttp://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html

Downloads

Não há dados estatísticos.