INFLUÊNCIAS DA HUMANIZAÇÃO DO MARKETING NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR
PDF

Palavras-chave

Marketing
Humanização
Comportamento

Como Citar

Polli, S., Bernardi, F. C., Biegelmeyer, U. H., Camargo, M. E., Souza, J. de L., & Craco, T. (2020). INFLUÊNCIAS DA HUMANIZAÇÃO DO MARKETING NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR. Revista Inteligência Competitiva, 10(1), 1–15. https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v10i1.333

Resumo

O artigo reflete sobre a humanização das relações, abordando temas como comportamento, relacionamentos, mudanças e diferenciais do marketing humanizado, apresentando o ser humano como chave central. O artigo versa sobre as mudanças que possibilitam desenvolver relacionamentos empáticos, visando o bem-estar e a qualidade nos negócios, bem como uma nova forma de ver e fazer o marketing. Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa quanto aos objetivos, exploratória, com uma abordagem qualitativa, utilizando-se o método de levantamento de dados e entrevistas individuais e em profundidade. Os resultados mostram que humanizar os relacionamentos é um diferencial e oportuniza a preferência do cliente, o ser humano visto como único e especial, além de ser uma tendência entre os gestores que percebem que a humanização é uma oportunidade de negócio e lucratividade com responsabilidade para si próprio e com o próximo.

https://doi.org/10.24883/IberoamericanIC.v10i1.333
PDF

Referências

AGOSTINHO, Pedro Filipe Lopes. Marketing de Experiência: Comunicar Emoções e Sensações Através de Experiências de Consumo - Caso Biosotis. Universidade de Coimbra, 2013.

AKTOUF. O. Management and Theories of Organizations in the 1990s: Toward a Critical Radical Humanism, Academy of Management Review, Vol. 17, n. 3, p. 407-431, 1992.

AMARAL,Paola Reis do; MENDEL, Neusa Maria Francisco; BIEGELMEYER, Uiliam Hahn; CAMARGO, Maria Emília; RECH, Munique. A Influência do Líder Global no Ambiente Multicultural. Revista Inteligência Competitiva.V 9.S 1 P.31-54, 2019.

BIEGELMEYER,Uiliam Hahn;CAMARGO, Maria Emília;CRACO,Tânia; GALELLI, Ademar;FERNANDES, Alice Munz;BIEGELMEYER, Silvana Cargnino. The Relationship Between Market Orientation, Learning Orientation and Performance Organizational. International Journal of Business Management and Economic Research, V8, p 1052-1059, 2017 .

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto/ John W. Creswell; tradução Magda Lopes; consultoria, supervisão e revisão técnica desta edição Dirceu Silva. – 3.ed. – Porto Alegre: Artmed, 2010.

CUBAS, Karen, Bastos; FIGUEIREDO, Tatiana, Couto, Garcia – H(app)y: Gestão Criativa da Felicidade, uma ferramenta para gerenciar o capital psicológico nas organizações – Rio de Janeiro, UFRJ/COPPE, 2015.

DIEHL, Astor Antônio; TATIM, Denise Carvalho. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004. 168 p. ISBN 858791894X.

FERRONATTO Lucca; DIAS, Mabel Cristina. Marketing Holístico: Descubra o poder da consciência nos negócios. Disponível em:<http://empreendedorismoconsciente.com/marketing-holistico/> .Acessoem: 8 de nov.2016.

FISHER, C. D.Happiness at work, International Journal of Management Reviews.12(4), 2009, p. 384-412.

GALINSKI, Márcia Célia; SILVA, André Bezerra.O marketing holístico e a sua dimensão socioambiental. Simpósio Internacional de Ciências integradas da UNAERP Campus Guarujá, 2009.

GFK. Marcas precisam se humanizar para conquistar a lealdade. Entrevista de Helen Zeitoun, Global Head of Brand andCustomer Experience, concedida ao Mundo do Marketing, 2012.

GOLEMAN, D. Inteligência emocional. Rio de Janeiro: Objetiva, 1996.

KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin. Administração de marketing.São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: conceitos, exercícios e casos. São Paulo: Atlas, 1997.

LOVELOCK, Christopher; WIRTZ, Jochen.Marketing de serviços.São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

MALHOTRA, NareshK.. Pesquisa em Marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MARQUES, Alison. Marcas que são gente: um estudo sobre personificação de marca e conteúdo humanizado nas redes sociais.Ideia de Marketing, 2014.

MINAYO, M.C.de S. (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1993. p. 21-65.

PMKT – Revista Brasileira de Pesquisas de Marketing, Opinião e Mídia, A Humanização da Relação: Marca-Consumidor Cristina Jensen/ Roberta Zanini, (ISSN 1983-9456 Impressa e ISSN 2317-0123 On-line), São Paulo, Brasil, V. 16, p. 103-116, abril, 2015 - www.revistapmkt.com.br

VERGARA, Sylvia Constant; BRANCO, Paulo Durval.Empresa Humanizada: a organização necessária e possível. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/rae/v41n2/v41n2a03.pdf>. Acesso em: 18 de out. de 2016.

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais, e embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) emhttp://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html

Downloads

Não há dados estatísticos.